As Historias de Daniel B. Vol 3. Hospital da Humanidade. cap 2.


Obrigado por acompanhar a serie Daniel B.
se esta começando agora eu aconselho a que leiam os capitulos anteriores para entender o enredo.





CAPITULO II

No dia seguinte todos se reuniram na Base da Montanha. Aconteceu um encontro que nunca houve precedente. O Coordenador da Base da Montanha, o Gigante, pode se encontrar  frente a frente com o Coordenador da Base do Tibete, o Magno.
¾    Soube que tinha criado um corpo móvel. Parabéns pela iniciativa.
¾    Eu também gostaria de te parabenizar pela tua escolha do sucessor. Ele demostra ser de muita integridade. Conversamos muito, e ele me agradou.
¾    Eu sabia que não lhe rejeitaria. Ele tem todo meu apoio. E lhe instruirei em tudo que eu puder.
¾    Também lhe ofereci todo meu apoio. Vou a nova Base Sandra com ele.
¾    Eu já estou lá. Conectei-me diretamente a um robô que esta me transmitindo tudo em tempo real. Ele coordena tudo que esta sendo feito na base.
¾    E a retirada de material? Já iniciou?
¾    Sim. Esta sendo trazida a Terra por algumas naves de grande porte.
¾    Elas estão protegida contra rastreamento?
¾    Sim. Vou mandar a carga para você. Tem mesmo onde guardar?
¾    Sim. Vou mandar ampliar ainda mais meus depósitos subterrâneos.
¾    Ótimo. Chegam amanhã.
¾    Estarei aqui para recebê-las.
¾    Se você ajudar na construção da Base Sandra eu posso me ater com mais cuidado na construção do “Hospital da Humanidade”. Vai exigir muito cuidado. Quando construímos no passado, não havia ninguém com quem se preocupar. O planeta estava coberto de vegetação e animais. Hoje temos o ser humano. Não quero levantar perseguições a nossos amigos. Querermos ajudar é uma coisa. Aceitarem é outra.
¾    Sei disso. O ser humano ainda é um bebe na escala da evolução. Mas tem potencial.
¾    Então, esta fechado assim. Se dedique ao satélite e eu construo o hospital. Quando terminar aqui volto a assumir o satélite. Te passarei o comando provisório.
¾    Aceito. Estou indo para lá agora. Usarei seu robô engenheiro, ele já esta a par de tudo. E a mineração fica diretamente vinculada a minha base. É melhor assim. E a transformação do TRINLIO  e do DENSER, em Borg? Não seria melhor criar uma usina lá mesmo? O dispêndio de energia pode atrair a atenção.
¾    Não creio. Sua base esta em baixo de montanhas de pedra e próxima de civilizações com cultura simples. Não será notado. Se fosse aqui, seria.
¾    Então será no Tibete. Vou dar as ordens necessárias para começarem então. No subsolo de sua base tem muito ouro?
¾    Sim. É inútil para mim no momento. Por quê?
¾    Quero fazer os condutores revestidos de ouro. Tem uma condutividade ótima.
¾    Esta certo.  Agora estou indo. Que o seu Hospital seja o melhor deste mundo.
¾    Estou permitindo que os médicos e cirurgiões nos deem suas opiniões. E procuro pô-las em pratica quando cabíveis. São muito sabias as opiniões deles. Tenho de me lembrar de que eles não têm uma tecnologia de ponta ainda para acesso ao hospital. Que os seres humanos tem limitações inúmeras. Então as opiniões deles sempre são cabíveis.
¾    Ate breve. Voltarei aqui quando puder. Isto é, se for bem vindo.
¾    Sempre será. Pode transmitir a técnica que utilizou para criar este modulo aos outros Coordenadores. Assim poderemos nos reunir aqui de vez em quando. Eu não posso fazer o mesmo.
¾    Sei disso. Mas os outros podem. Farei o que me pediu.
Afastaram-se. Duas criações de raça alienígena que sempre se conheceram, mas nunca antes tinham se encontrado.
Reuniu-se na sala onde Daniel estava com os seus amigos. Ali passavam a limpo as ultimas novidades. Daniel foi informado sobre novas aquisições ás equipes. Tanto nas medicas quanto na equipe de bombeiros.
Daniel os informara que seu pai iria depositar em suas contas o correspondente ao que costumavam ganhar de salario em seis meses. Assim eles poderiam administrar suas vidas pessoais. Todos receberam a noticia de bom grado.
Daniel soube de Magno que este fabricaria o Borg nos subsolos de sua Base no Tibete. E que o Gigante lhe transmitira o controle e responsabilidade da construção da Base Sandra. Que as naves transportadoras chegariam com suas cargas. Também soube que o Gigante passaria a se dedicar  principalmente a construção do Hospital da Humanidade.
Tudo acordado.
¾    Vamos a Base agora.
Daniel estava feliz com os resultados dos últimos acontecimentos.
O Magno era de uma eficácia incrível.
Agora estava indo pessoalmente a nova base em construção, a Base Sandra. Ele a iria gerenciar. E pelo que disse implementar recursos técnicos de ultimo tipo.
Enquanto isto o Gigante teria liberdade para cuidar melhor da construção do hospital.
Realmente estava indo tudo bem.
Foram á sala de teletransporte e de lá para a Base Lunar. Desta usaram um teletransporte mais potente e foram a uma Estação Espacial. Pegaram uma espaçonave e foram a Base Sandra.
¾    Daniel.
¾    Sim, Magno. Fale.
¾    Da minha Base se pode teletransportar ate aqui. Vou instalar uma Estação de Teletransporte aqui. Esta muito complicado chegar aqui.
¾    Você tem um teletransporte deste porte?
¾    Sim. Instalei pouco antes de entrar em stand by
¾    Excelente. Comece a instalação imediatamente. E o que me diz das condições atuais do satélite?
¾    As coisas estão indo bem. O robô engenheiro já me transmitiu as ultimas situações. A superfície do satélite já esta toda aplanada. Já esta pronto para ser revestido de Borg. Assim que as primeiras naves de minério chegarem a minha base separarei o Trinlio.
¾    Mas ainda falta mais um elemento, o Denser, o cristal.
¾    Então. E chegarem também as que foram enviadas ao planeta de jazidas de Denser. Começarei a transformação deles em  Borg.
¾    Mas, Magno. Ainda não fui ao planeta jazida de Denser.
¾    Não. Mas o Gigante não esta dormindo. Ele já enviou cem naves cargueiras de grande porte para lá. Ele sabe que você tem pressa. As mineradoras já tinham sido instaladas. Mas agora serão ampliadas.
¾    Ele nem me informou.
¾    Calculamos as coisas automaticamente. Se temos de construir. Já calculamos todo o processo. E acreditamos que todos os envolvidos no processo façam o mesmo. Então não é necessário transmitir informações. Todos sabem as mesmas coisas que serão necessárias ser feitas.
¾    Mas eu não sou um celebro eletrônico. Ainda não conheço todo o processo. Quero que me mantenham informado de tudo passo a passo.
¾    Será feito.
¾    Quero que eu e o Capitão Deca estejamos na próxima nave que esteja saindo para o planeta jazida.
¾    Não precisa esperar. Ao acabar a vistoria aqui. Vamos até meu Cofre Espacial, pegamos o que esta guardado lá. E vamos ao planeta jazida.
¾    Vou dar a Ele o nome de Cristaliun. Ou já esta catalogado?
¾    Esta, mas muda-lo de nome não custa. A partir de agora será Cristaliun.
¾    Mas sair por ai carregando o Restaurador Celular e o Psico Dilatador, não é perigoso?
¾    Não. Estamos a sós neste setor da Galáxia.
¾    Mas podemos leva-los a Terra e depois iremos a Cristaliun. Não muda nada. Ou vamos direto a Cristaliun e na volta pegamos o material. Concorda Magnun?
¾    É melhor. Vamos ate o planeta e na volta pegamos os tesouros tecnológicos.
¾    Certo. Vamos vistoriar os trabalhos agora.
¾    Vou pegar um planador de grande porte e vamos todos juntos  verificar as condições da Base Sandra.
¾    Certo.
Gastaram o dia passeando pela antiga lua.  A superfície realmente já estava totalmente lisa.
Entraram em alguma cavernas que os robôs já haviam aberto. Seriam as futuras entradas da Base. Só faltava o revestimento de Borg.
As cavernas que futuramente seriam as colunas de sustentação da Base, eram verticais em direção ao centro da lua. Estavam sendo abertas, e todo o material estava sendo recolhido e seria transportado a Base do Tibete, na Terra.
A pouca gravidade da antiga lua servia de ponto de referencia de horizonte.
Um dia haveria um gerador de gravidade artificial para dar o peso real ás pessoas. Isto garantiria a saúde física de todos.
Todos gostaram do que viram.
E agora sairiam em destino ao planeta Cristaliun.
Antes Daniel mandou que Dionizio entrasse em contato com o Gigante e transmitisse a este a aprovação de tudo que ele havia feito. E agradeceu a eficiência.









CAPITULO III
                                                                                        
Partiram para Cristaliun.            

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog