Bombeiros de Elite cap.9

Se voce esta acompanhando deixe um comentario. divulgue aos amigos, compartilhe.
Se voce chegou agora, aconselho a ler os capitulos anteriores primeiro para entender a saga,
Compartilhe para me ajudar a divulgar meu trabalho.






CAPITULO IX
Na Base Daniel elogia o trabalho executado.
¾     Parabéns pessoal. Ficamos assistindo a tudo de camarote. Assim podemos opinar sobre a qualidade do trabalho.
¾     E então? Como foi o desdobre?
¾     Realmente. Ter alguém do ramo, treinado na arte de comando e experimentado neste tipo de trabalho, mudou em muito a eficiência da equipe. Parabéns major.
¾     Obrigado. Fazer este trabalho com o auxilio do equipamento de que dispomos, nem da para comparar com a maneira antiga. Dava até pena de meus amigos. Eles até se sentiam meio supérfluos ali.
¾     Mas não são. Eles são os combatentes de que precisaremos no futuro próximo.
¾     E a garota que estavam esperando? Chegou?
¾     Ainda não. Mamãe foi até em casa falar com ela. Faça o seguinte. Aproveite e de um pulo até sua residência e converse com sua esposa.
¾     Farei isto e aproveito para pedir minhas férias no quartel.
¾     Ok. E marque um local para se reunir com seus futuros colaboradores.
¾     Certo. Consegui mais duas pessoas interessadas. Eles acreditam que suas esposas também gostariam de acrescer o nosso grupo.
¾     Traga-os para a reunião com todos os interessados. Estarei presente. Papai também estará.
¾     E eu?
¾     Deca. Você vai até a Base Sandra e veja os procedimentos que estão sendo tomados.
¾     Já? Nem sabia que já tinha começado.
¾     Acostume-se a velocidade das coisas. A nossa reunião ficará para amanhã ou até mesmo depois. Temos de saber o resultado desta primeiro. Concordam? Mas descansem um pouco primeiro.
¾     Plenamente. Então estou indo até em casa.
¾     Converse bem com sua esposa. E filhos.
¾     Até mais.
¾     Papai. Vamos conversar sobre nossas finanças. Como estamos?
¾     Primeiro. Deixe Deca ir para o quarto dele para descansar.
¾     Até mais então e de manhã irei até o satélite.
¾     Vá descansar então. Agora nós, papai.
¾     Vamos ao refeitório. Gigante, nos acompanhe através do Dionizio.
¾     Estarei com vocês.
Retiraram-se conversando.
¾     O Gigante me forneceu uma grande quantidade de joias. Elas foram postas para leilão através de nossa empresa. Foram entregues a uma empresa de leilão muito conceituada.
¾     Ótimo. Já teve algum resultado?
¾     Estão sendo analisadas e avaliadas. Logo terei o resultado avaliativo financeiro.
¾     Ótimo. E com os recursos que obteremos da exploração do Sandra, estaremos em condições cada vez melhores.
¾     Daniel.
¾     Fale Gigante.
¾     Na conversa do major com o medico e com o capitão dos bombeiros eles fizeram uma solicitação.
¾     Sim.
¾     Aceite o contato com as autoridades. Eles tem sido insistentes em te conhecer.
¾     Com que finalidade?
¾     Veremos de que consiste a necessidade preeminente deles e em seguida podemos oferecer apoio em varias áreas.
¾     Esta bem. Mas até mesmo nisto quero que papai esteja na linha de frente. Tenho outros objetivos primários.
¾     Esta certo. Eu aceitarei o convite da governadora. Veremos o que tem a dizer. Mas não agora. Dentro de três dias. Estão de acordo?
¾     Esta ótimo. Até lá já teremos tido nossa reunião interna.
¾     Então, Seu Luis, que seja feito desta forma. Mas leve Dionizio para que eu possa ajudar.
¾     Certo.
¾     O que quer comer papai?
¾     Bife a role. Fritas e salada verde.
¾     Eu também vou comer bife a cavalo, fritas, arroz branco, feijão. E salada de legumes.
¾     Eu não quero nada, ...
¾     Dionizio. Já esta aprendendo a tirar onda, é? Robôs não comem.
¾     Mas ficarei e farei companhia.
No dia seguinte todos se reuniram de manhã bem cedo. Mirian e dona Sandra já estavam. O major anunciou sua chegada para logo e todos o ficaram aguardando.
  
¾     Ele vai trazer consigo sua esposa. Quer nos conhecer e conversar conosco.
¾     Que seja muito bem recebida. Dionizio, prepare uma recepção com robôs técnicos. Você estará na frente.
¾     Esta tudo certo. Já estou indo.
¾     Nós os aguardaremos. Só depois teremos nossa reunião.
¾     De acordo.
Ficaram na expectativa.
O major chegou e com ele a esposa. Ela era lindíssima. Ficou admirada com os robôs. Ao saber que Dionizio também era um robô ficou de boca aberta.
¾     Que perfeição. Ninguém nota diferença alguma de um ser humano.
¾     Essa é a intenção. Seja bem vinda. Esta sendo aguardada com muito carinho. Seu esposo já é amigo de todos na Base.
¾     Ele realmente é muito carismático.
¾     Sigam-me.
¾     Pode ir na frente Dionizio. Te seguiremos e pode dispensar a comitiva.
¾     Esta certo. Já estão se retirando. Venham.
O caminho escolhido foi o mais longo possível. A intenção era imprimir a esposa do major a melhor impressão possível. Quando ela falasse com os filhos e agregados teria muito o que contar.
Chegaram á sala de conferencias. Estavam á espera dos dois. 
¾     Estamos felizes com sua presença.
¾     Obrigada.
¾     Esta é a minha esposa. Renata Esteves Nascimento.
¾     Ela é de uma beleza estonteante.
¾     Bondade sua. A senhora também é muito bonita. Sem contar esta jovenzinha muito linda. É sua filha?
¾     Não. Mas pode ser um dia. Sinta-se a vontade. Este é meu filho, Daniel.
¾     Daniel, ouvi muito o seu nome esta noite...
¾     Espero que bem.
¾     Sim, muitos elogios. E olhe que meu esposo não é de elogiar.
¾     Grato. Estes são, meu pai. Este é o Deca, meu amigo de infância.
¾      Muito prazer em conhecer a todos.
¾     Sentem-se e vamos começar. Antes quero saber. Já comeram?
¾     Sim. Em casa se acorda as 5 da madrugada.
¾     Ta louco. Eu as cinco para as nove. Rsrsrsrs
¾     Deca se comporte.
¾     Desculpe. Mi. To brincando. É quatro para as nove.
¾     Bem. Estamos reunidos para levantar um plano de ação. As autoridades do nosso Estado estão pedindo uma reunião conosco. Papai irá e nos representará. Mas antes quero compartilhar meus objetivos e colher os de vocês e as opiniões de todos. De acordo.
¾     Dona Renata. Como esta chegando agora, se quiser fazer alguma pergunta, fique a vontade.
¾     Sim. Eu tenho varias. Mas antes eu gostaria que a reunião prosseguisse de repente algumas de minhas perguntas se desvanecem naturalmente e assim ganhamos tempo.
¾     Esta certo. Mas se quiser interromper e tirar alguma duvida. Fique a vontade. É que os termos usados aqui são conhecidos de todos menos da senhora.
¾     Eu compreendo. Mas vamos em frente. Agradeço a consideração. Meu marido poderá ir-me orientando automaticamente.
¾     Estou feliz por estarmos todos reunidos aqui para estabelecermos algumas metas.
¾     Dany. Vamos separar as equipes?
¾     Sim. Vamos tralhar em três frentes.
¾     Quais meu filho?
¾     A primeira equipe serão os Bombeiros de Elite, comandada pelo major Edwardo. Hoje ele estará entrevistando um grupo de possíveis aquisições. Serão oficiais do Corpo de Bombeiros, médicos, cirurgiões, químicos, engenheiros. Depois os que ele aprovar e passarem pelo Gigante. Serão redistribuídos. A segunda equipe ira se dedicar ao conhecimento e domínio da região espacial ao nosso redor.
¾     Será administrada por quem?
¾     Calma, já vou explicar. Comandante Deca será o líder desta equipe. Ele cuidará do treino das pessoas que se aliarem a nós. Estas pessoas serão de todas as linhas profissionais e campos de conhecimento.
¾     Eu, capitão? Mas será que dou conta? E você?
¾     Estarei com você. Você terá seu robô pessoal modificado igual o Dionizio. Ele te acompanhará e nos manterá em contato direto sua memoria fotográfica e armas de ataque lhe serão muito uteis.
¾     Esta bem. Vamos tentar.
¾     Tentar não. Vamos conseguir. Você estará sendo treinado para comandar todas as Bases Espaciais, planetárias e Siderais.
¾     Da licença. Daniel. Que são estas bases? Espaciais? Planetárias? Siderais?
¾     Dona Renata, estas Bases Espaciais ficam ao redor dos planetas e até mesmo ao redor do Sistema Solar, as Siderais. Elas podem vigiar,  controlar e proteger nosso sistema. Nelas posso alocar quase 100 mil seres humanos. Temos bases aqui na Terra também. São depósitos e fabricas. Neles podemos alojar milhares de pessoas.
¾     Olha. Isto meu esposo não havia me contado.
¾     Nem eu  sabia os detalhes. Só conhecia a Base Lunar. Nesta eu já fui.
¾     Eu estou impressionada. É por isso que vejo médicos, cirurgiões e químicos, entre outros profissionais, nos seus planos.
¾     Isso mesmo. Um dia poderemos povoar todas estas bases.
¾     Já pensou. Estudar cada planeta in loco. O fundo dos oceanos diretamente do local. Se eu tinha duvida, elas acabaram, estou com vocês. Contem comigo.
¾     Obrigado dona Renata. Bem vinda ao time.
¾     Fazemos coro com o Daniel. Dona Renata, bem vinda. É bom ter uma outra mulher aqui também.
¾     Também fico feliz em que tenha uma mulher neste grupo.
¾     E eu Dany?
¾     Você Mi, no inicio estará ajudando o Deca. Mas será a líder da Base Sandra. Nela você gerará uma humanidade super desenvolvida. Que poderá ajudar a resolver todos os problemas que surgirem aqui na Terra.
¾     O que é a Base Sandra?
¾     É uma base móvel. Dona Renata. Esta base consiste num globo de 100 km de diâmetro. Nela habitará mais de um milhão de pessoas.
¾     Impossível.
¾     É possível sim. Imagine uma superfície de 100 km de diâmetro. Dez metros abaixo outro nível de quase igual tamanho. Andares de 10 metros de altura ou 20 ou cinquenta.  Dependendo das necessidades técnicas de cada andar, são uma media de 5000 andares. Cada um destes andares poderá abrigar centenas de milhares de pessoas. Mas teremos de observar as necessidades técnicas. Educacionais. Suprimentos e depósitos de matériais, recreação, zoológicos. Laboratórios... tantas coisas a serem pensadas.
¾     É de cair o queixo. Vou incentivar meus filhos a virem também.  Gostaria de criar meus netos num ambiente assim. Sem contenda e sem  misérias.
¾     A humanidade merece um pouco de descanso da corrupção atual.
¾     É, um dia todos vão se respeitar mutuamente.
¾     Conto com pessoas iguais a senhora e seu esposo.
¾     E eu e papai?
¾     Vocês serão os nossos representantes aqui junto ao governo dos países e do mundo todo. Além disto, papai esta nos gerenciando financeiramente. Ele levanta recursos para sustentar as famílias que se unirem a nós.
¾     Sempre estaremos prontos para ajudar.
¾     Bem se ninguém tem mais nenhuma pergunta. Vou convida-los a um passeio até a Estação Sandra. Só para vocês verem como as coisas estão andando.
¾     Oba. Vamos sim.
¾     Mas voltaremos a tempo da entrevista com os candidatos?
¾     Sim. Em duas ou três horas já estaremos aqui de volta. Talvez Deca queira ir passear pelas Estações e não venha conosco.
¾     Vou sim. Tenho de aproveitar para interagir com as Estações e seus recursos.
¾     Não vá abusar dos caças espaciais. Há uma nave tripulada da NASA voando pelo sistema.
¾     Estarei atento.
¾     Vamos agora.
Saíram e se dirigiram a sala de teletransporte.
Dona Renata era a única que ainda não conhecia este meio de transporte. Mas não se deteve nem demostrou medo.
Foram primeiro a lua. De lá usaram um teletransporte maior e mais potente para ir a Plutão.
Chegando em Plutão pegaram uma espaçonave e foram diretamente a Base Sandra.
Durante a viagem dona Renata ia enchendo Daniel de perguntas. Estava maravilhada.
¾     Daniel, qual a origem de toda esta maravilha? Você é muito jovem, então não foi você que originou tudo isto.
¾     Não, mesmo. É uma tecnologia alienígena. A encontrei por acaso. Como os criadores já desapareceram, o Coordenador da Base da Montanha me aceitou como senhor da Base. E como ele é o principal Coordenador, com os outros não foi difícil.
¾     Que bom. Isto é que é sorte.
¾     Mas com o Coordenador de Plutão quase deu bug. Ele me rejeitou.
¾     Sério? Mas e ai?
¾     Ele só não se auto destruiu porque na ultima hora eu disse a ele algo que chamou sua atenção, e o fez mudar de ideia. Isto é que foi sorte.
¾     E o que foi?
¾     É que mencionei que o Gigante, o Coordenador da montanha, e Dionizio, eram meus amigos. Quando citei este fato ele passou a me ver com outros olhos. Como um ser humano ia ser amigo de dois seres eletrônicos. Isto era fora do normal. Então me abriu um parêntese para mostrar que eu respeitava até mesmo os robôs e os Coordenadores. Foi na hora h.
¾     Caramba. E assim você tem prosseguido nessa historia. E agora?
¾     É torcer para que a humanidade não estrague tudo. Utilize esta benção de Deus para seu crescimento tecnológico, cientifico, moral e ético.
¾     Vai usar sim, acredite.
¾     Podemos levar o homem a crescer em todas as áreas.
¾     Ainda vai demorar a chegar?
¾     Não. Já estamos na periferia do Sistema. Viajamos em horas o que os outros demoram dias.
¾     Que legal.
¾     Olhe ali. É para lá que estamos indo.
¾     Aquele pontinho minúsculo?
¾     Sim. É a Base Sandra. Já foi uma lua, mas se desgarrou de seu Sistema e viajava perdida. Ela até poderia causar uma grande tragédia em algum lugar por ai.
¾     Como assim?
¾     Por causa de seu tamanho. Se ela fosse atraída por algum planeta poderia destruí-lo no impacto. Ela é de minerais bem pesados.
¾     Já vamos pousar?
¾     Sim. Não tem gravidade. Ou melhor, tem mas é insignificante.
¾     Este traje espacial que me forneceram parece ter sido feito para mim.
¾     É o tipo do material . Ele se adequa ao corpo.
¾     Querida. Deixe o Daniel em paz um pouco. Ele tem mais coisas em que pensar agora.
¾     O Daniel, me desculpe. Eu nem me dei conta de que estava te sufocando de tantas perguntas.
¾     Não esta incomodando, não. O que a senhora esta perguntando já passou pela cabeça de todos aqui antes. A diferença é que nos acostumamos com elas gradativamente. E no caso da senhora, veio tudo de enxurrada. É compreensível.
¾     Obrigada pela compreensão.
¾     Agora venha querida. Vamos admirar o pouso. Na lua foi diferente. Já saímos da Base direto na superfície lunar.
¾     Um dia quero ir lá também, não só de passagem, mas andar nela.
¾     Nós iremos e levaremos as crianças.
A nave pousou automaticamente. Mas se houvesse alguma pane. Daniel e sua equipe já estavam capacitados a assumir manualmente os controles.
Desceram.
Depararam com centenas ou milhares de robôs de todos os tipos e maquinas aplainando o solo.
¾     Dany. Eu nem imaginava que tínhamos uma quantidade tão grande de robôs. E estas maquinas enormes, então. De onde vieram?
¾     Dos depósitos de todas as Bases e Estações. Não estão aqui nem 10% do efetivo que esta para chegar.
¾     10%. Então isso aqui vai fervilhar.
¾     Sim, major. Vamos até a caverna em que eu estive com Dionizio. Lá vocês verão minerais incríveis. Nunca os tinha visto antes.
¾     Vamos. Já estou curiosa...
¾     Mi. Você sempre esta curiosa com tudo. Rsrsrsrsr
¾     Enxerido. Deca, você me paga. Quero uma pedra bem bonita para fazer uma gargantilha e brincos.
¾     Pode pegar quantas quiser. Tem bilhões delas.
¾     Então também quero algumas.
¾     Querida, eu apanho algumas para você.
Foram dando saltos a grande distancia. Alguns mais ousados foram voando. Mas não era fácil controlar um voo aqui. Qualquer vacilo a pessoa era arremessada longe.
Chegaram a caverna. Também nela havia maquinas e robôs.
Foram entrando. Com cuidado.

¾     Dionizio. De um comando avisando para que tenham cuidado conosco.
¾     Certo. Já enviei. Podem entrar mais a vontade.
¾     Vejam a diversidade de elementos num mesmo lugar.
¾     Acreditem ou não. Um destes elementos. Não sei qual. Servira para a liga com que revestiremos a Base.
¾     Não é aço?
¾     Não. O material  se chama Borg. Não existe na Terra. É uma liga de dois elementos. Um sairá daqui mesmo. O outro esta num planeta morto aqui perto.
¾     Quanto perto?
¾     Cerca de 150 anos luz.
¾     Isso é longe á beça.
¾     Não é não. Você comandante Deca. Irá lá para ver. E acho que vou também. Alguém mais quer ir?
¾     Eu quero. Vamos todos então.
¾     Amanhã daremos inicio a esta empreitada.
¾     Mas hoje vamos ver tudo sobre o Sandra.
Passaram algumas horas explorando o satélite e perguntando a Daniel detalhes do projeto. Dionizio ajudava com explicações técnicas e detalhes da construção. Havia coisas que nem Daniel sabia. A parte de maquinas e reatores era uma delas.
Todos já sonhavam com a visão da Base Sandra.
Mas chegou a hora do major Edwardo voltar a Terra para a reunião com os futuros membros do grupo Bombeiros de Elite.
¾     Major é hora de irmos. É pena porque gostei muito de estar aqui vendo as obras do Sandra.
¾     É. Eu também gostei. Um dia a humanidade terá muito a te agradecer.
¾     Basta que ela saiba aproveitar este legado. Estarei satisfeito. Vamos quero estar em sua reunião.
¾     Vamos. Deca nos leve a Plutão e de lá você estará por sua conta.
¾     Certo, Danny. Eu vou dar uma voltinha por ai depois. Mande o Coordenador de Plutão avisar os outros. 
¾     Mantenha sempre contato comigo. Te mandarei seu robô personalizado.
¾     Ok. Vamos.
CAPITULO X

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog