As Historias de Daniel B. Vol.2 . Cap.5


 Se voce conheceu esta historia agora, te aconselho a ler os capitulos anteriores primeiro para entender o enredo.
Se voce ja acompanha a saga, deixe um comentario. Compartilhe com seus amigos.




CAPITULO V
No dia seguinte...
¾     Bom dia, Danny.
¾     Mãe , ainda é de madrugada.
¾     Não é não. Pule da cama que temos muito o que fazer.
¾     Por exemplo...
¾     Temos muito o que aprender sobre esta Base e as subordinadas a ela.
¾     É verdade. Vou tomar banho e logo nos reunimos na sala de controle.
¾     Esta bem então. Já mandei acordar os outros.
¾     A Mi é fácil mas o Deca...
¾     Até logo.
¾     Vou pro banho...
Sua mãe sai e se dirige para a sala de controle.
¾     Olá. Coordenador.
¾     Dormiu bem, dona Sandra? Espero que as acomodações tenham agradado.
¾     Foram ótimas. Dormi bem, sim. Meu marido conversou comigo até tarde.
¾     Seu Luis. Preciso que ele venha até a Base. Preciso captar sua frequência para armazena-la. Depois disto até via transmissor posso reconhecê-lo.
¾     Ele virá. Quero que me proporcione uma visita ao exterior da Base. Quero ver o planeta lá fora.
¾     Estarei á disposição para proporcionar o transporte. Quem mais vai com a senhora.
¾     Não sei. Depois pergunto e lhe comunico. Você tem controle das outras Bases Espaciais?
¾     Sim. O que quer?
¾     Quero ver o que elas estão captando neste momento.
¾     Estão semi desligadas. Não estão capturando nada no momento.
¾     Então ative-as. Depois nós iremos visita-las.
¾     Reconheço sua autoridade para este comando. Ativarei as Bases.
O Coordenador levou cerca de um minuto e voltou a comunicar.            
¾     Enviei o código de ativação. Será necessário esperar que seja feito uma analise de todo o sistema antes de total ativação. Um robô técnico de manutenção será ativado em primeiro lugar. A partir dai, ele estará ativando a Base gradativamente.
¾     Por que tudo isto?
¾     É um modo de garantir a segurança do Celebro Computadorizado. Se eu ativo sem previa analise posso gerar uma grande destruição.
¾     Entendo. Quanto tempo dura isto?
¾     Minutos. Quando os outros chegarem já estará tudo em ordem. Se não houve problemas. Elas me enviarão um comunicado.
¾     Ao receber os comunicados me avise e eu quero as imagens em tela.
¾     Será feito desta forma.
Mirian entrou na sala.
¾     Bom dia dona Sandra. Bom dia Coordenador.
¾     Bom dia linda.
¾     Dona Mirian, eu não compreendo esta analise sobre o dia.
¾     É apenas um cumprimento, Coordenador. É o desejo de que tudo transcorra bem.
¾     Nesta formulação, também quero que tudo lhe transcorra bem.
¾     Mirian. Eu solicitei uma viajem ao exterior da base depois. Quer ir?
¾     Quero. Mas este planeta é muito inóspito.
¾     Veremos.
O Coordenador anunciou a chegada do código de ativação da primeira Estação Espacial. Por acaso era uma Estação Sideral.
¾     Quero ver o que ela esta captando neste momento.
¾     Vou ativar todas as telas, uma para cada câmera de captura.
¾     Obrigada.
O Coordenador abriu as telas e elas transmitiram um mar de estrelas.
De acordo com o Coordenador não havia nada nas proximidades do Sistema.
¾     Vocês estão vendo das estrelas mais próximas as mais distantes. Eu sempre estarei analisando estas imagens juntamente com os meus subordinados. Vocês podem ver na tela central a trajetória de um cometa. Mas ele não traz nenhum perigo ao nosso Sistema. Caso contrario eu o destruiria.
¾     Sem perguntar nada a ninguém?
¾     Sim. As vezes entre uma pergunta e sua resposta um planeta pode ser destruído.
¾     Entendo. Conversaremos a este respeito novamente depois.
¾     Gostei de sua forma de pensar. Mas vai ver que minhas analises são corretas dentro de uma margem aceitável.
¾     Defina margem aceitável.
¾     95% de certeza.
¾     É uma probabilidade bem alta.
¾     É necessário.
Deca chega a sala junto com Daniel.
¾     Dois dorminhocos.
¾     Bom dia.
¾     Bom dia meninos.
¾     Que estão assistindo?
¾     São capturas da Estação Sideral mais proxima.
¾     Quantas já estão ativas, Coordenador?
¾     Já mandei ativar todas, a pedido de dona Sandra. Mas somente três estão prontas até agora.
¾     Ótimo. Altere as outras que já estão ativas.
¾     Dividirei as telas em ordem. Mas verão aproximadamente imagens dos planetas correspondentes as Bases. Somente as Estações Siderais tem ângulo de captura para fora do Sistema.
¾     Não tem problemas. Veremos os planetas então.
¾     Não. Ninguém tomou café da manha ainda. Vamos todos ao refeitório. Depois veremos as atividades da manhã.
Com mãe não se discute, se obedece.
E assim gastaram uma boa parte da manhã. Conheceram os planetas de perto e viram o Sistema Solar e adjacências.
Estavam cada vez mais apaixonados pelas novidades. Pela grandeza da Galáxia. Queriam agora muito mais.  
Daniel contou a todos o que tinha assistido na noite anterior. Prometeu que assistiriam tudo novamente juntos e aprenderiam mais sobre raças conhecidas pelos Criadores.
Criadores. Era assim que os computadores e robôs se referiam ao falar sobre os seres que criaram este Sistema de Bases, na Terra e fora dela.
Mas, ninguém ainda sabia nada sobre eles.
Somente Daniel receberá a promessa do Gigante de que seria revelado na hora apropriada.
¾     Vamos visitar uma das Bases Espaciais?
Perguntou Déca.
Déca tinha se mantido um pouco silencioso ultimamente.
¾     Sim, meu amigo. Mas vamos direto a Estação Sideral Master. Ela me deixou curioso.
¾     É, eu também estou. E creio que todos compartilham a mesma curiosidade.
Houve uma aprovação unanime.
¾     Então é isto que vamos fazer. Coordenador, transmita para o Dionizio tudo o que há para se saber sobre a Estação Master. Iremos para ela.
¾     Será feito. Dionizio esta recebendo todos os dados referente a Estação. Tamanho. Pavimentos e divisões. Armamentos. Defesas. Capacidade bélica. Depósitos de robôs, materiais, naves e tudo o mais que existe registrado sobre esta super Estação Sideral.
¾     Grato.
¾     Estamos a caminho. Voltarei para satisfazer o desejo de minha mãe de visitar o exterior do planeta.
¾     Estarei aguardando. Mas mesmo na Estação Sideral, estaremos em contato. Ela esta sob minha supervisão.
¾     Esta certo. Até breve. Mande um robô técnico nos conduzir até a sala de teletransporte. Ele vai atravessar na frente e voltar se estiver tudo em conformidade.
¾     Será assim.
Enquanto se encaminhavam para a sala de tele transporte um robô parecido com o antigo Dionizio os alcançou. Disse que os acompanharia. Na viagem.
E foi.
Na sala de tele transporte.
¾     Va na frente até a Estação Master e se estiver tudo em ordem, volte.
¾     Será feito desta maneira.
O robô se tele transportou e dentro de 10 minutos voltou.
¾     Por que a demora?
¾     Para garantir a segurança de vocês eu chequei alguns equipamentos.
¾     Ótimo. Podemos ir?
¾     Sim. Devo acompanha-los?
¾     Não. Dionizio já esta a par de todos os dados da Estação. Ele me servirá de guia. Peça ao Coordenador para manter constante supervisão e intervir se eu precisar.
¾     Assim será.
¾     Vamos.
Pelo tamanho exagerado cabiam todos ao mesmo tempo na área de teletransporte.
Todos entraram na área de teletransporte e desapareceram. Em segundos estavam na Estação Sideral.
¾     Estão todos bem?
¾     Sim.
Todos repetiram ao mesmo tempo.
Daniel ativou o transceptor e chamou o Celebro Eletrônico local. Um Coordenador subalterno ao coordenador da Base de Plutão.
Este respondeu prontamente.
O Coordenador de Plutão já havia transmitido que Daniel e sua equipe estariam em visita e este estava de prontidão.
¾     Eu Sou o Coordenador da Estação Espacial EES1M. Qual de vocês responde pelo nome de Daniel?
¾     Eu sou Daniel. Vim para conhecer esta Estação. O que vem a ser S1M?
¾     Estação Espacial Sideral 1 Master. Sejam bem vindos. Quer que disponibilize um guia?
¾     Sim. Dionizio, meu robô, sabe tudo sobre esta Estação mas creio que os detalhes como localização, ele ainda não saiba.
¾     Um servo robô técnico estará a sua disposição. Já o havia preparado. Necessito que venha a sala de comando para que eu possa registrar sua frequência individual.
¾     Obrigado. Irei sim.
O setor onde haviam se materializado era enorme. Não tão grande como da Base de Plutão, nem o transmissor também. Mas era grande. 
O robô apareceu. 
¾     Serei seu guia. Sou EES1M1. Qual seu desejo?
¾     Quero ir a sala de comando. Enquanto estiver comigo te chamarei m1.
¾     Venham comigo.
Dirigiu-os para o corredor e entraram na esteira rolante. Estiveram por pouco mais de 50 metros na esteira e pararam. Pegaram um elevador e subiram 3 lances apenas. O robô explicou.
¾     A sala de tele transporte fica próxima a sala de controle para no caso de uma emergência, agilizar a evacuação da Estação.
¾     Emergência?
¾     Sim. Um ataque devastador. Uma explosão interna. Estamos no espaço. Aqui não se pode descuidar de nada.
¾     Chegamos?
¾     Sim. Entrem. O Coordenador lhes aguarda.
A porta se abriu a um toque da mão na devida chave.
Revelou-se uma sala de comando descomunal. Daniel sabia que esta era totalmente automatizada. Sem isto seria necessário um batalhão  de pessoas bem treinadas para controla-la.
O Coordenador se manifestou.
¾     Sejam bem vindos aos meus domínios.
¾     Obrigado novamente. Esta sala é descomunal.
¾     Nada além do  necessário. Estou aqui para garantir a segurança do Sistema a partir de sua Entrada mais afastada de Plutão. Entremeando a distancia temos mais duas Estações Siderais de médio Porte. E próximo ao planeta Plutão uma Estação Espacial que serve de apoio e completa o Quadrilatéro de Defesa. Ela é menor por estar perto do planeta e pode ser controlada diretamente pelo Coordenador da Base de Plutão.
¾     Eu já havia sido informado mas não ainda em detalhes. Pretendo saber mais a partir de agora e através de suas informações.
¾     Ficarei satisfeito em fazer tudo o que estiver ao meu alcance.
¾     Não terei tempo de andar por toda a Estação. Pode me mostra-la em detalhes a partir daqui. Através do sistema de câmeras?
¾     Sim. A riqueza de detalhes não será a mesma mas posso. Querem começar agora?
¾     Não. Estou com fome. Há como fornecer-nos uma refeição. Ou ainda este setor esta desativado?
¾     Posso atende-los sim. O setor do refeitório esta operacional. Sua língua natal, seus costumes e suas preferencias já foram transmitidas pelo Coordenador de Plutão. Estou ciente do que comem, bebem e sei também que com certeza vocês desejarão descansar um momento após a refeição.     
¾     Esta correto. Nos forneça as refeições e mande preparar um local de descanço. E logo estaremos aqui novamente para assistirmos a visita a Estação através das câmeras de vigilância. Mas em breve virei com mais tempo e irei pessoalmente a cada sala.
¾     Será um privilegio. O robô m1 os guiará ao refeitório.
O robô foi conduzindo-os. Pegaram o elevador e desceram até o pavimento correspondente. Andaram de esteira por 500 metros e chegaram.
As instalações eram de luxo. Não perderiam em nada para qualquer restaurante 5 estrelas do planeta Terra.
Daniel verificou o que poderia ser pedido. Sabia que seria  tudo artificial.
Cada um fez seu pedido na maquina. E logo foram servidos.
Era artificial. Mas não parecia.
¾     Esta uma delicia. Como pode ser? Esta Estação estava desativada a sabe-se lá quanto tempo.
¾     É material  convertido em alimento. Nada aqui se deteriora. E o sabor também é artificial. Foi captado na Terra. Analisado e transmitido a todas as Estações. Onde chegarmos seremos bem atendidos  e bem servidos. Mas sempre será necessário ir a Terra para comer comida fresca.
¾     Tendo comida. Não me preocupo muito com o tipo.
¾     É, né, Deca se for em grande quantidade. Kkkkkkkk.
¾     Você é uma sem graça, Mi. Estou até de regime.
¾     Regime de engorda. Rsrsrsrs.
¾     Danny. Já que estamos em espaço aberto, posso dirigir um caça?
¾     Por mim tudo bem. Vou ver com o Coordenador sobre a segurança da área. E se ele pode te trazer de volta. Ou até mesmo assumir a nave por controle remoto caso haja necessidade.
¾     Valeu cara...
¾     Danny, seria mesmo um bom treino para todos. Aqui não há perigo.
¾     Também acho, mamãe. E até que não é uma má ideia ir passear um pouco lá fora. É um ótimo treino.
¾     Antes ou depois da seção de tele visita na Estação.
¾     Depois. Eu tenho uma curiosidade. Quero ver se a tiro sem perguntar.
¾     Qual é?
¾     Não sei se aqui terei a resposta.
¾     Fale qual a duvida?
¾     Quero saber a capacidade de produção, ou melhor, de conversão de materiais em aço. A totalidade.
¾     Para que?
¾     Depois eu explico. Quero saber a capacidade de produção de robôs técnicos. E mais alguns dados técnicos.
¾     Você esta ficando misterioso.
¾     Não se preocupem, depois de saber as respostas, eu lhes conto.
¾     Bem, agora que estou de barriga cheia. Vou descansar.
¾     Vamos todos.
¾     Antes de sairmos daqui quero lhes dizer que logo teremos de intensificar o treinamento hipnótico de vocês.
¾     Para que? Ou até melhor, por quê?
¾     É que já estamos com uma gama muito grande de coisas nas mãos e para tomar conta de todas elas precisamos estar mais bem preparados e treinados.
¾     Nisto eu concordo. Daniel será que iremos precisar de mais gente?
¾     Sim. Com certeza, mamãe, mas papai já esta providenciando.
¾     Sério? Quem?
¾     Tenho de esperar a resposta dele primeiro, Deca, e depois eu conto.
Saíram para descansar um pouco. Mas logo estariam na labuta novamente.
Duas horas depois Daniel manda acordar a todos. E se reunirem na sala de comando.    
¾     Estamos todos reunidos. E agora?
¾     A tele visita. Vamos.
¾     Sim.
¾     Coordenador, estamos prontos. Pode começar.
¾     Estarei mostrando todos os andares e cada uma das salas. Mas aviso. Não pensem que será rápido. É uma vastidão de informações.
¾     É por isso que optei pela tele visita. Andando seria muito mais tempo.
¾     Sentem-se então.
O Coordenador da Estação Espacial S1M, EES1M, começou a transmissão. Mostrava por andar as salas e para o que eram destinadas.
Salas de reatores e maquinas. Salas de armamento. Depósitos. Refeitórios. Aposentos. Cozinhas. Laboratórios biológicos. Laboratórios energéticos. Engenharias. Salas de reparos de autômatos e de naves de pequeno porte. Hangares. Depósitos de robôs técnicos e de combate. Salas de descanso. Salas de recreação. Estufas...
Horas mais tarde...
¾     Fim da apresentação. Espero que tenha sido instrutivo.
¾     E foi. Instrutivo e cansativo.
¾     Eu avisei que era uma gama de informações.
¾     Tenho uma pergunta.
¾     Esteja á vontade se eu puder responder.
¾     Se não puder me dirá quem tem esta informação. Quero saber a capacidade total de fabricação de robôs de combate e técnicos. De planadores e naves de pequeno porte. E da fabricação do metal com que são fabricadas as espaçonaves.
¾     Quem tem essa informação é o Coordenador da Base da Montanha. Apenas ele poderá entrar em contato com os outros Coordenadores e somar suas capacidades produtivas.
¾     Obrigado. Falarei com ele. Ou melhor. Já passe para ele esta questão. Quando eu chegar lá ele talvez já tenha a resposta.
¾     Farei isto.
¾     Daniel, para que quer saber tudo isto?
¾     É por causa de uma reportagem que assisti. A agua da Terra esta comprometida. Estão destruindo os depósitos naturais. Logo toda a agua potável da Terra poderá acabar. E também a superpopulação do planeta. Toda esta gente tem de ser alimentada. E a produção de alimentos logo será insuficiente.
¾     Isto não responde a pergunta...
¾     Logo logo teremos de ter Colônias nos planetas do Sistema. Colônias auto sustentáveis. Quero me preparar para isto. Entenderam?
¾     Mais ou menos...
¾     Eu sim. Vamos usar a técnica dos Criadores e desenvolver cúpulas nos planetas e desenvolver condições de vida para as pessoas poderem morar neles.
¾     É isso ai, Deca... parabéns... mamãe.
¾     Sim?
¾     Talvez a senhora e papai precisem ficar na Terra e começar a tomar conta de alguns projetos...
¾     Como assim?
¾     Arregimentar pessoal de confiança para ser treinado. Reuniões com os governantes para expor a nossa vontade de ajudar... muitas coisas.
¾     Bem, não sei se seremos capazes de levar isto tudo a contento...
¾     Eu pedirei ao Gigante que estabeleça um treino especial para vocês. Consistira em técnica de liderança, relações publicas, ciências politicas etc.
¾     Esta bem. Ficarei com saudades destas Bases. Já estava começando a gostar delas e de ser servida, mas tudo bem.
¾     Continuará a visitar as Bases. Continuará a ser servida. A partir de agora lutaremos para ser a liderança do planeta. Eles só não sabem disto ainda. Rsrsrsr.
¾     E agora?
¾     Vamos voltar a Terra.
¾     Não íamos voar nos caças?
¾     Façam isto. Mamãe fique aqui com eles. E mantenha-os na linha. Sempre dentro dos limites de segurança.
¾     Certo.
¾     Espero vocês na Terra. Coordenador. Libere-os para um voo de caças na circunvizinhanças. Mas mantenha-os dentro dos limites e em segurança. Se for necessário assuma os caças e traga-os de volta.
¾     Será feito.
¾     Assim não tem graça...
¾     Não é para ter graça. É para seu bem estar, treino e segurança. É uma exigência do Gigante.
¾     Esta bem.
¾     Agora estou indo. Espero vocês lá na Base da Montanha.
¾     Falou.
¾     Tchau, filho.
¾     Mi e Deca, juízo.
¾     Pode deixar conosco.
Disse isto e saíram. Cada um com um destino diferente. Uns para o hangar e Daniel para a sala de teletransporte.
Daniel estava com pressa.
Havia muito o que fazer.   
Teletransportou-se com Dionizio diretamente da Base Sideral Master até a Estação de Plutão e de lá direto  para a Base da Montanha.
Foi á procura de seu pai.
Conectou-se com o Gigante e perguntou pelo pai.
¾     Seu pai esta aqui. Estamos a tua espera.
¾     Estou indo. Tenho muitas perguntas.
¾     O Coordenador da Estação Espacial S1M me contatou. Estou reunindo as informações.
¾     Ok, e papai já tem as minhas respostas?
¾     Sim, Danny. Mas vamos conversar aqui.
¾     Chegamos já.
¾     Olá, Gigante, olá papai. Como estão as coisas por aqui?
¾     Tudo nos conformes. E cadê os outros?
¾     Estão na Estação Espacial S1M. Iam fazer um treino de voo com jatos espaciais.
¾     Mamãe também?
¾     É a mais entusiasmada.
¾     Que inveja.
¾     Quero saber do capitão, e ai?
¾     Eu falei com ele. Ele esta aguardando sua proposta de dia e local para a reunião.
¾     Ótimo. Gigante, pode ser aqui. Não pode?
¾     Pode sim. Mas para causar mais impacto e demostrar um poderio maior. Eu sugiro a Base Lunar ou até mesmo Plutão. Se ele não quiser se unir a equipe terá de voltar até esta Base para voltar para casa. Aqui  receberá um tratamento que o fará se esquecer de tudo que viu e só vai se lembrar de algo que lhe informarmos.
¾     Será assim. Já que ele aceitou o convite. Marque para amanhã papai. Traga-o até aqui e depois o leve a lua, irei de manhã para lá e os aguardarei. Mas sem dizer detalhes. Só lhe diga que está indo a outra sala. Sem explicar o tipo de transporte. Ele vai achar que é o controle de algum elevador. Estarei esperando por vocês lá.
¾     Não sei, não. Mas vale a pena ver a reação dele. Vou ligar agora mesmo.
¾     E qual foi a forma que imaginou para levantar fundos?
¾     O Gigante ajudou. Ele se prontificou a fornecer uma grande quantidade de pedras preciosas já lapidadas. Com a venda delas no mercado formal através de nossa empresa. Ou através de leilão. Levantaremos grande soma de recursos. Para que quer dinheiro?
¾     No inicio será necessário. Temos de pagar o salario da Mi e do Deca.
¾     E do capitão se ele se juntar a nós.
Seu Luis sai para entrar em contato com o capitão do Corpo de Bombeiros da Policia Militar, Capitão Edwardo.
¾     Sim. Agora nós, Gigante, quando terá a resposta a minha pergunta?
¾     Agora mesmo.
¾     Então fale.
¾     Quantidade máxima de fabricação de autômatos. Quase ilimitada. Só é restringida pela necessidade, armazenamento, e destino das maquinas. A programação de cada uma das especialidades terá de ser especifica.
¾     E capacidade de fabricação ou conversão de matérias em metal?
¾     Mesma resposta. Quase ilimitada. O metal que utilizo é o Borg. Restringida apenas por necessidade ou armazenamento e de obtenção das matérias prima . Estas perguntas tem uma finalidade?
¾     Sim. Mas antes de responder, me responda outra pergunta.
¾     Sim.
¾     A soma de forças de que dispomos conseguiria capturar um astro que esteja perdido nas redondezas, ou até mesmo mais longe e o arrastar até aqui perto do nosso Sistema?
¾     Sim e não. Depende do tamanho do astro a que se refere.
¾     Um meteoro ou uma lua de 100 km de diâmetro.
¾     Sim. Seriamos.
¾     Outra pergunta. Nossos robôs ou outras maquinas, conseguiriam alisar a superfície deste astro transformando-o numa perfeita bola?
¾     Novamente a resposta é sim. A finalidade?
¾     Eu almejo capturar um astro de 100 km de diâmetro, alisa-lo, arredonda-lo, cobrir com uma camada de Borg, o material  de nossas naves. A partir dai. Ir escavando o interior, construindo corredores e revestindo de metal. Criando as colunas de sustentação da estrutura. Como se fosse uma gigantesca colmeia.
¾     Até ai, estou seguindo o seu raciocínio. Finalidade?
¾     Construir a mais gigantesca Base Espacial. Um verdadeiro planeta móvel. Com armamentos. Defesa. Regenerador de oxigênio. Estufas e laboratórios biológicos.
¾     Mas algo com essa massa jamais poderá pousar em planeta algum. Nem deve se aproximar de qualquer sistema. Se ele se aproximar será arrastado pela força gravitacional desta estrela.
¾     Estudaremos um gerador que consiga mover esta massa.
¾     Grupo gerador, propulsores, geradores de campo de absorção. Uma infinidade de maquinas e equipamentos será necessária para esta tarefa.
¾     Tem coragem de iniciar esta empreitada?
¾     Não sei o que significa medo. Se esta é sua vontade. Faremos. Mas qual o objetivo?
¾     Se o ser humano um dia colocar o planeta em perigo, como estamos na iminência agora mesmo. Poderemos salvar uma grande quantidade de pessoas. E não perderíamos nossa cultura e a civilização.
¾     Podemos impedir a devastação do planeta.
¾     Mas qualquer deslize poderá causar uma situação irreversível.
¾     Esta é a verdade.
¾     Temos esta capacidade de criar este empreendimento?
¾     Sim. Mas vou sincronizar os Coordenadores. Nós juntos conseguiremos.
¾     Então inicie e me deixe a par de tudo através de Dionizio.
¾     Será feito. Na verdade, já estou contatando-os. Os preparativos serão iniciados imediatamente.
¾     Já?
¾     Não necessito de nada que eu não tenha a minha disposição, a não ser localizar o astro especifico. Vou localizar um que traga os elementos pesados de que necessito. Mas poderíamos construir um estaleiro gigante em um mundo desabitado aqui próximo e construir a nave diretamente, e este estaleiro ainda seria útil para a construção de grandes naves futuramente.
¾     Primeiro construiremos desta maneira e imediatamente  daremos inicio a construção deste estaleiro. Como fará?
¾     Já fiz. Pedi ao Coordenador de Plutão que entre em contato com os seus subalternos e que estes lancem seus recursos na procura deste astro. Logo o encontraremos. Se não o encontrar mando retirar um pedaço de uma lua morta. Mas não será necessário.
¾     Quando encontrar me avise.
¾     Será feito. Mais alguma coisa?
¾     Não. Vou a meus aposentos descansar.
¾     Seu pai esta vindo para cá.
¾     Peça que ele vá diretamente ao meu aposento.
¾     Já foi feito. Até breve.
Daniel sai e vai descansar.
Há muito o que fazer.
Ele e Dionizio se retiram e no caminho ele vai confabulando com o amigo robô.  
¾     Acha que conseguiremos Dionizio?
¾     Sim, acredito nesta possibilidade. Se tivesse me revelado suas intenções eu mesmo as teria transmitido ao Mestre.
¾     Refira-se a ele como Gigante. Eu gosto mais.
¾     Assim será. Modifiquei os dados programados.







CAPITULO VI
Quando Daniel chegou ao seu aposento seu pai já estava lá.
¾     Tudo em ordem, papai?
¾     Sim, ele ira ao quartel primeiro e em seguida me ligará para que o pegue em algum lugar especifico.
¾     Ótimo.
¾     E o povo?
Logo devem chegar. Entre em co

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog