As Historias de Daniel B. V.2. C4. Os Bombeiros de Elite.

Acompanhe conosco mais este capitulo desta serie de As Historias de Daniel B.
Volume 2. Os Bombeiros de Elite. se Gostar deixe um comentario e indique aos amigos.
Se ainda nao leu os capituloas anteriores. leia para enghtender a historia.






CAPITULO IV
Daniel foi conduzido em silencio sepulcral até a sala de controle.
Ao adentrar a sala de controle as novidades se sucederam.
Era sim uma sala de controle. Porem era como se fosse á sala de comando de uma espaçonave de grande porte.
Havia grande quantidade de telas de controle espacial.
Todo o sistema solar e um pedaço da galáxia próximo á base estava ali sendo controlado.
Era realmente uma Base de imenso valor.
¾     Daniel seja bem vindo.
¾     Coordenador. Realmente sou bem vindo?
¾     Isto é o que veremos agora.
¾     Sei que esta analisando minha frequência individual.
¾     É necessário. É apenas um passo para o nosso entendimento.
¾     Eu sei disso. O Coordenador da Montanha, o do Pacifico e o lunar já estão trabalhando em comum acordo. Espero que você também venha a somar força conosco.
¾     Tudo depende do resultado final da analise de sua personalidade. Afinal sua frequência individual já foi reconhecida e aceita.
¾     Grato. Agora qual sua proposta?
¾     Eu não tenho proposta. Preciso que aceite passar pelo detector psíquico. Minha programação exige um certo nível de caratér, honra, dignidade, desempenho entre outras exigências.
¾     Aceito. Vamos.
¾     Será conduzido a sala adjacente para analise.
Um robô entrou e conduziu Daniel a sala ao lado. Este o acomodou numa poltrona confortável e um capacete foi-lhe posto na cabeça.
A analise começou.
Na sala de comando ninguém respirava mais fundo.           
¾     Espero que de tudo certo.
¾     Vai dar, dona Sandra, tenha fé.
¾     Deca.
¾     Fala Mi.
¾     Esta nervoso?
¾     Só um pouquinho. Confio no Danny.
¾     É. Eu também.
¾     Dona Sandra, o que a senhora acha de tudo isto? É uma loucura. Por que nós, logo nós?
¾     Não sei, Mi. As vezes Deus tem modos diferentes dos nossos de agir.
¾     Será que ainda vai demorar?
¾     Calma Deca. O Danny acabou de entrar na sala. Só nos resta esperar.
¾     E orar.
¾     É. E orar.
Passados meia hora, um tempo que parecia ser interminável. O Coordenador anunciou que havia acabado a coleta de dados. Daniel iria descansar um pouco antes de poder voltar.
¾     Coordenador, você pode nos adiantar se deu tudo certo?
¾     Não. Esta resposta será entregue ao próprio Daniel. Foi ele que o Coletor escolheu.
¾     Quem é o Coletor?
¾     O Coordenador da Base da Montanha.
¾     Se ele é teu superior você não deveria obedece-lo?
¾     Normalmente é assim que funciona. Mas nesse caso é diferente.
¾     Explique.
¾     Tenho a responsabilidade de entregar esta Base e tudo que ela possui a um novo senhor. Então tenho a liberdade de escolher aceitar a indicação ou não. O poderio desta base é muito grande. Na verdade todas são importantes. Mas esta é a porta de entrada e saída do Sistema Solar. Tenho armamentos que nenhum outro Coordenador tem.
¾     Armamento? Para que?
¾     Defesa e ataque.
¾     Sempre estivemos seguros no planeta Terra.
¾     Nem sempre. Já tive de defender este sistema cerca de quatro mil anos atrás. Naves que se recusaram a se identificar. Exigiram que eu entregasse o Sistema ou seriamos destruídos. Não aceitei e entramos em combate. Felizmente eles eram mais fracos que do pensavam. E eu conto com uma arma secreta que não pode ser detectada antes de ser acionada.
¾     Incrível. Nunca poderíamos imaginar que nosso planeta já foi atacado.
¾     Não foi a Terra. Foi o Sistema Solar. É diferente. Na época a Terra estava ainda muito primitiva. Mas se vocês procurarem encontrarão registros fosseis em pinturas primitivas, cerâmicas e cavernas.
¾     Nós temos estes registros. Só não sabíamos interpreta-los.
¾     Coordenador. Também posso fazer uma pergunta?
¾     Fale jovem.
¾     Obrigado. Esta arma a que você se referiu. Esta aqui no planeta?
¾     Não. Mas não posso dar-lhes detalhes.
¾     Por que?
¾     Vai saber. Daniel esta vindo.
A estas palavras Daniel entra na sala.
¾     Filho, como você esta? Esta bem?
¾     Sim, mamãe, estou.
¾     Demorou mais que eu imaginava.
¾     É. Eu também achei. Mas acabou.
¾     Daniel.
¾     Fale Coordenador. Qual foi seu veredito?
¾     Eu analisei sua personalidade e caráter. Suas qualidades e defeitos.
¾     Sim.
¾     Você foi recusado.
¾     Recusado? Por que?
¾     Sou livre para tomar esta decisão. Não preciso me justificar.
¾     Mas então você vai se autodestruir? Com todo este potencial bélico, de defesa e controle?
¾     Sim. Mas por consideração ao Coletor. Esperarei que vocês saiam desta Base. Não os impedirei. Pode usar meu tele transporte.
Daniel se desespera. Mas tem uma ideia.
¾     Espere. Antes de se decidir definitivamente. Entre em contato com o Gigante. Converse com ele. 
¾     O Coletor?
¾     Sim. Ele é meu amigo. Intercederá por mim. Ele vai te mostrar o quanto já fizemos utilizando a tecnologia de vocês em prol da Terra. Nada em beneficio próprio. Somente em beneficio coletivo da humanidade. Não é este seu desejo.
¾     Você definiu o Coletor como seu amigo. Nos meus bancos de dados esse registro não existe. O Coletor é uma maquina-químico-biológica, mas esse processo não esta inserido em nossa programação. Você é um ser puramente biológico. É um ser humano. Não há a possibilidade de  você e o Coletor serem amigos. Explique seu argumento.
¾     Você pode perguntar a ele mesmo. Eu o respeito como a um amigo pessoal. Veja aqui o Dionizio.
¾     Sim, o que  tem ele?
¾     Quando o Gigante me ofereceu mudar sua aparência externa eu aceitei com a condição de que não se mexesse em sua programação. Que não fosse mudado nada que ele houvesse aprendido desde que nos conhecemos. Eu respeito o intelecto de vocês e os trato com dignidade. Sei que não são todos os robôs de vocês que tem capacidade de aprender e se orientar por nossas emoções mas Dionizio tem todas essas características. Eu o considero meu amigo...
¾     Estou em contato com Dionizio e com o Coletor. Esta sua definição me deixou confuso.
¾     Faça isto. A curiosidade que vocês tem lhes permite evoluir. Não se  sinta simplesmente uma maquina. Aprenda que você também tem um imenso valor.
¾     Estou avaliando.
¾     Sua auto destruição não só privaria o conjunto de defesa do Sistema. Mas te privaria de cumprir com o objetivo para que fora criado. Servir ao desenvolvimento dos seres biológicos.
¾     O Coletor e Dionizio acabaram de confirmar sua historia. Eu quero que me conceda um minuto para analisar esta informação a fundo e definitivamente.
¾     Fique a vontade. Sei que para você um minuto significa para mim a analise de dias ou meses inteiros.
¾     Sua mãe esta preocupada juntamente com seus amigos. Tranquilize-os. Não correm risco de vida.
¾     Vou falar com eles.
Daniel se afasta para o local onde sua mãe e amigos estavam reunidos.
¾     Fiquem tranquilos.
¾     Mas ele te recusou. E agora. Temos de ir embora antes que tudo exploda.
¾     Ele pediu que eu esperasse. Vou argumentar até o ultimo momento.
¾     Esta bem.
¾     Daniel, o que o Coordenador esta esperando?
¾     Eu lhe dei um dado que ele não conhecia. Ele não sabe o que fazer a respeito. Entrou em contato com o Gigante e com Dionizio.
¾     Para que?
¾     Confirmar as informações.
¾     E eles confirmaram?
¾     Sim.
¾     Qual foi a informação?
¾     De que eles eram meus amigos.
¾     Amigos? Como assim? Não são robôs eletrônicos?
¾     Não. São seres híbridos. O Gigante é o Coletor da essência imortal dos criadores. Sua inteligência, emoções, sentimentos. Tudo que chamamos de alma esta guardado no Gigante. Eles tem a capacidade de aprender.
¾     Impossível. Eles podem armazenar dados, novas informações, trocar as informações velhas e defasadas por novas. Mas aprender, não.
¾     Alguns deles podem. Dionizio, o Gigante e todos os Coordenadores podem.
¾     Podem adquirir sentimentos?
¾     Não seria sentimentos como nós os definimos. Seria sentimento a nível de respeito, compreensão, lealdade, dedicação. Amizade.
¾     Nem eu sabia disso.
¾     Só eu sabia mamãe.
O Coordenador chamou a Daniel.
¾     Fale. Coordenador.
¾     A respeito das novas informações que você me revelou.
¾     Sim.
¾     Eu as analisei. Verifiquei que se você pode ter respeito e sentimentos de amizade por aquilo que até agora todos consideravam como apenas maquinas eletrônicas...
¾     É a mais pura verdade.
¾     Então, eu, também vou demostrar respeito por você e esta nova forma de avaliação dos meus semelhantes.
¾     E?
¾     Eu lhe transfiro o senhorio desta Estação Base.
¾     Obrigado. Gigante vai ficar feliz com isto.
¾     Estes novos conceitos terão de ser inseridos em meus bancos de dados.
¾     Então...
¾     Transfiro-lhe esta Estação Base, seu poderio Bélico, seus depósitos. Suas Estações de Controle subordinadas a mim.
¾     Estações de Controle? De que se trata? Espere vou mandar que todos se aproximem.
Daniel convida seus amigos e a mãe a se aproximar.
¾     Continue...
¾     Essas Estações de Controle são 12.
¾     12 Estações?
¾     Sim. Uma ao redor de cada planeta do Sistema Solar. Três ao redor do Sistema em direção ao espaço Sideral. A deste planeta serve de quadrilátero. Eu a posiciono para minha defesa em conjunto das três Siderais formando um conjunto de quatro.
¾     De que consistem?
¾     Estações de defesa fortemente armadas. Todas as 12. Também servem para rastreamento, analise de astros livres. As 4 Plataformas Siderais também servem de hangar para naves espaciais. Sendo que uma delas é máster. Esta acima de qualquer conceito humano.
¾     Pode parar. Depois quero detalhes sobre esta Estação Máster. Irei a cada uma delas depois. Mas me explique uma coisa. Como podem estar 12 plataformas dentro e ao redor do Sistema e não serem detectadas?
¾     Todo o meu equipamento e arsenal só podem ser detectados após serem ativados. E no momento estão em stand by. Mas mesmo depois de ativadas elas têm sistemas de camuflagem. Não serão detectadas.
¾     Assim espero.
¾     Assim será.
¾     Mande preparar aposentos para todos. Estamos exaustos.
¾     Será feito.
¾     Você tem registro da batalha que narrou aos meus amigos?
¾     Tenho.
¾     Sabe quem eram?
¾     Sim.  Eu resgatei alguns sobreviventes. Também capturei naves salva vidas e destroços ainda operacionais.
¾     Registrou tudo?
¾     Sim. Nos destroços recuperei dados do sistema de origem.
¾     Depois eu os verei. Dionizio me ajudará. Entre em contato com o Gigante e verifique a possibilidade de introduzir em Dionizio um comunicador permanente com o Celebro Eletrônico mais próximo.
¾     Será difícil. Mas podemos dar um jeito.
¾     Preciso falar com meu pai.
¾     Entrarei em contato e transmitirei ao seu aposento.
Um robô técnico os guiou ao setor reservado a aposentos.
Era realmente luxuoso.
O aposento reservado a Daniel fora utilizado pelo comandante da base. Os demais também receberam acomodações de oficiais.
Daniel pediu privilégios especiais para sua mãe.
Assim que estavam todos acomodados o Coordenador transferiu ao aposento de Daniel o contato estabelecido com seu pai.
¾     Queria falar comigo Danny?
¾     Sim.
¾     Preciso de duas coisas.
¾     Fale.
¾     Deixe-me te atualizar sobre os novos acontecimentos primeiro.
¾     Sim.
¾     Aqui quase deu problemas com o Coordenador. Mas no ultimo momento ele voltou atrás. Ele me rejeitou. Mas através de uma conversa consegui convence-lo.
¾     Mas quando eles tomam uma decisão não é definitiva?
¾     Sim. Mas nós ainda estávamos conversando e argumentando. E foi justamente algo fora da logica dele que me favoreceu.
¾     O que foi?
¾     Quando me referi  a minha amizade com o Gigante e com Dionizio. Ele viu que havia algo de diferente e que poderíamos nos ajudar um ao outro.
¾     Legal. E?
¾     Ele me transferiu a Base e as Bases auxiliares que estão subordinadas a ele. São 12. Com esta são 13.
¾     Caramba...
¾     As 12 são Bases Espaciais.
¾     E agora?
¾     Duas coisas como falei.
¾     Sim...
¾     Converse com o Gigante uma forma de levantar dinheiro.
¾     Tenho uma vaga ideia de como fazer isto.
¾     A outra é que preciso que o Senhor procure o capitão dos bombeiros que esteve comigo na ultima missão.
¾     O que quer com ele?
¾     Marque uma entrevista.
¾     Onde?
¾     Primeiro consiga o encontro. Vou ver junto ao Gigante se depois do encontro nós podemos apagar de sua memoria tudo o que ele ver ai na Base, caso ele se recuse a cooperar conosco. Mas sem provocar danos a mente do Capitão.
¾     Entendi. Eu mesmo perguntarei ao Gigante.
¾     Faça isto então. Te deixei ai na Base para que comece a desenvolver alguns projetos. Finanças e ampliação do quadro de apoio.
¾     Já?
¾     Já é até tarde. As Bases vão precisar de ser guarnecidas por pessoas treinadas. E isto leva tempo.
¾     Converse com o Gigante sobre isto primeiro.
¾     Vou fazê-lo.
¾     E agora?
¾     Vamos dormir aqui em Plutão. Ele tem um tele transporte a todas as Bases Espaciais.
¾     Vai visita-las.
¾     Só uma delas.
¾     Qual?
¾     Tem uma Plataforma Espacial que pelo relato do Coordenador daqui, é especial.     
¾     Como assim?
¾     Ele se referiu a ela como Master. Acima de todos os nossos conceitos.
¾     Gostaria de visita-la um dia.
¾     E vai. Só me de um tempo para arrumar a casa.
¾     Claro.
¾     Papai. Agora preciso desligar. Acredito que todos já estão desmaiados de cansados. Se não eu iria chamar a mamãe para falar contigo. Mas              Amanhã cedo...
¾     Que foi?
¾     Dionizio esta falando que mamãe ainda esta acordada. Vou te transferir para o aposento dela. Ou quer vir para cá?
¾     Não será necessário, basta transferir a ligação... até amanhã. Durma bem.
¾     Até     Amanhã papai.
Transferiu a ligação mas não foi dormir. Estava curioso demais para saber sobre os alienígenas que tentaram se apoderar do Sistema Solar.
Pediu ao Coordenador para assistir alguns vídeos. Alguns que mostrassem a aparência dos pretensos invasores. E que no dia seguinte assistiria aos demais.
Assim foi feito, Daniel viu formas de vida que não se pareciam em nada com nossa raça.
¾     De onde eles vieram?
¾     De uma constelação distante, aproximadamente 10.000 anos luz. Chegaram aqui por acaso. Quando descobriram condições de vida. E que a civilização atual era primitiva. Se prontificaram a conquistar o sistema para sua colônia.
¾     Qual seria a finalidade.
¾     Expansão habitacional. Comercio. Escravos.
¾     Que espécie de seres são estes?
¾     São uma evolução diferente da sua. Porem, mais inteligente e desenvolvida. Teriam facilmente conquistado o seu Sistema Solar. Não haveria modo de defesa contra eles.
¾     Ainda bem que você os deteve.
¾     Era meu dever.
¾     Amanhã verei o resto. Estou exausto.
¾     Então durma.
E dormiu mesmo. Mas teve sonhos horríveis.






CAPITULO V

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog