As Hist. de Daniel B. Vol 2. Cpa3.


O volume dois das Hist. de Daniel B. tras por titulo "Os Bombeiros de Elite".

Se Voce ainda nao leu os capitulos anteriores leia para entender as historias. Espero que goste e comente.





CAPITULO III

De  volta a base a equipe comemora mais uma vitória.
¾     Parabéns a todos. O trabalho foi perfeito. Temos a simpatia da comunidade e a aceitação de parte das autoridades.
¾     Sim. Mas e agora? As pessoas estão falando. Temos convite a aparecer perante o prefeito, o governador, etc. como vamos continuar isto?
¾     Depois da próxima aparição. Irei ao governador.
¾     Já não era sem tempo.
¾     Mas, papai, quero te deixar aqui para aperfeiçoar seu treinamento. E levarei o pessoal até a Base de Plutão.
¾     Esta bem. Ficarei. Vai intensificar o nível?
¾     Sim. Dionizio ficou pronto. Vou apresenta-lo a vocês.
Dionizio, um robô técnico administrador que acompanhava Daniel por todo canto, entra andando.
Dionizio era um robô que flutuava, tinha menos de um metro de altura, na versão antiga. Agora ele recebera aparência humana. Andava e tinha um metro e oitenta de altura. Tez aveludada morena clara. Olhos verdes e movia os lábios para falar. Tinha a aparência de um jovem de aproximadamente 20 anos terranos.
¾     Boa tarde senhores e senhoras.
¾     Incrível, Daniel, ficou ótimo.
¾     Também achei. Eu estive acompanhando as mudanças feitas nele e opinei em algumas.
¾     Quais foram além da aparência?
¾     Fala quase todos os idiomas da Terra. Material  captado da NET e rede de tv. Foi versado em regras de etiqueta das principais culturas do planeta. Ainda é de material  indestrutível por baixo da pele artificial. Voa. E tem um desintegrador embutido no braço. E mais algumas... 
¾     Só falta dizer que sabe cozinhar.... rsrsrsrsr
¾     Mamãe, ele esta conectado a rede de computadores mundial. Ele pode cozinhar o que quiser.
¾     Eu, hein. Dionizio. Gostou da nova performance?
¾     Sim. Senhorita Mirian. Nesta nova forma posso sair para acompanha-los sem levantar curiosidades.
¾     Você é que pensa. Com esta aparência lindona, vai atrair a atenção e o coração das garotinhas. Rsrsrsrsrkkkkkk
¾     Não compreendi a colocação. Não sou magnético e os corações humanos não são metálicos.
¾     É só uma forma de se expressar. Mas você esta muito bem.
¾     Obrigado mister Deca.
¾     Bem, fim da apresentação. Vamos ao que interessa.
¾     E o que seria?
¾     Vamos a sala de tele transporte já. Iremos a Plutão.
¾     Por que a pressa?
¾     Estou curioso sobre o Coordenador de lá. Temos de conquista-lo.
¾     Conquista-lo?
¾     Sim. Ele precisa conversar comigo pessoalmente. Assim capta meu código de identificação pessoal.
¾     Ele já esta ativo?
¾     Sim, Deca. Da base da lua eu mandei um robô técnico até lá. Este robô até mesmo ajudou a por algumas coisas em ordem.
¾     Ele te mandou algum recado?
¾     Mirian, este Coordenador esta a nossa espera. Esta base é muito importante para nós. Ela tem tele transportes que vão além do sistema solar.
¾     Caramba. Então vamos logo.
¾     Filho. Acabamos de chegar de uma missão. Não é melhor descansar e ir          Amanhã?
¾     Não papai. Descansaremos lá. Se tudo der certo iremos dormir esta noite em Plutão.
¾     Esta bem então.
Saíram e Dionizio foi junto.
Seu Luis os acompanhou até a sala de tele transporte.
As coisas voavam aqui na base da montanha. Os acontecimentos exigiam velocidade de raciocínio. E eles o tinham.
Todos tinham passado pelo hypno treino.
Dominavam a tecnologia alienígena que lhes havia sido entregue através do Celebro Eletrônico da Base da Montanha.  
Daniel havia encontrado esta base por acidente.
Havia sido aceito pelo Mestre, o Celebro central. Este o capacitara a dominar a técnica disponível na base.
Também lhe havia revelado que por cinco mil anos estivera adormecido, em stand by, e que só despertara por ocasião da chegada de Daniel.
Daniel o apelidara de Gigante e o robô que lhe fora entregue como acompanhante chamou de Dionizio.
Cada Base tinha um Coordenador. Este da montanha era o mais importante.
Ele era o depositório da consciência dos criadores.
Os criadores já haviam deixado de existir aqui na Terra a milhares de anos.
Porem eles não morriam como se define esta palavra.
Ao chegar a hora de morrerem eles se cristalizavam e sua essência vital, suas consciências, o conteúdo de suas mentes, era armazenado no Celebro Robô. É algo difícil de explicar. Não há igual experiência na terra.
Era esta a forma de preservar todo o intelecto de um povo.
Também fora informado que ele, o Gigante, só poderia permanecer ativo se estivesse a serviço de um ser biológico. Este ser teria de ter qualidades especiais. Honra. Coragem. Determinação. Honestidade. Qualidades morais sem iguais.
Por acaso Daniel as tinha.
E o Gigante escolhera entregar a Daniel o controle da Base.
Também entrou em contato com as outras bases.
Ativou os outros coordenadores. Os instruiu a aceitarem Daniel como senhor. Determinou um código de acesso para que todos os Coordenadores do Sistema Solar e circunvizinhança identificassem a Daniel quando este chegasse.
Mas todos os Coordenadores eram autônomos.
Poderiam aceitar ou não as ordens.
Esta decisão teria de ser feita imediatamente após a chegada de Daniel.           
Tomada a decisão do Coordenador esta não poderia voltar atrás.
O coordenador das bases podia escolher aceitar o senhorio de Daniel ou se auto destruir.
Até o momento Daniel conseguira aceitação da base  da montanha, da Base do Pacifico, da Base Lunar.
Da Base Lunar Daniel havia enviado um robô técnico através de tele transporte até a Base de Plutão. Este reparara algumas panes.
Voltou com uma mensagem.
O Coordenador de Plutão estava a aguardar a Daniel e sua equipe.
Era necessário fazer o reconhecimento do código de acesso pessoalmente.
Agora Daniel partia para a Base da Lua. De lá ele iria utilizar um tele transporte muito potente para atingir a Base de Plutão.   
¾     Até breve papai. Cuide de tudo.
¾     Voltem logo e bem.
¾     Voltaremos.
¾     Sandra, sabe o quanto preciso de você. Se cuide.
¾     Eu te amo e voltarei logo.
Despediram-se e entraram no tele transporte.
Surgiram na lua.
Daniel se comunicou com o Coordenador lunar e pediu que este se comunicasse com o Coordenador de Plutão. Que lhe transmitisse sua próxima chegada.
¾     Eu vou até a sala de controle para que você possa cadastrar a frequência pessoal de meus novos colaboradores.
¾     Estou aguardando. Já mandei seu recado ao Coordenador de Plutão. Ele esta esperando.
¾     Teremos tempo para isto. Agora quero saber o animo dele a meu respeito?
¾     Ele sabe que se não te aceitar terá de se auto destruir. E pelo modo como fomos construídos e programados, temos um certo grau de auto preservação. Como diz em sua linguagem, “não queremos morrer”!
¾     Ótima informação. Saberei fazer uso dela. E aqui na base como estão as operações de atualização. A Base esta 100% operante?
¾     Ainda não. Foram muitos milênios parados. Muita coisa mudou. Estou consertando muito equipamento com defeito. Mas 80% já esta em forma.
¾     Esta ótimo. Logo esta base poderá receber uma guarnição humana.
¾     Excelente. Temos acomodações para 5000 pessoas.
¾     É algo considerável.
¾     E a base de Plutão?
¾     Aproximadamente a mesma quantidade. Mas essas quantidades podem ser multiplicadas rapidamente. É só a quantidade de alojamentos. Reservas de oxigênio. Processadores e conversores de alimentos.
¾     É algo para o futuro.
¾     Estarei á disposição.
¾     Agora que conhece minha equipe já posso ir a Plutão. Até breve.
¾     Até breve.
Daniel, sua mãe, Mirian e Deca saem acompanhados por Dionizio e agora outro robô já conhecido de Daniel. Vão a sala de tele transporte. No caminho Mirian e Deca vão comentando com Daniel.
¾     Tudo isto ainda é meio assustador.
¾     Danny, qual o plano?
¾     Não tem plano algum. Como o coordenador de Plutão já esta a espera, as coisas serão mais fáceis.
¾     Espero, meu filho. Aqui na lua as coisas não foram tão simples assim.
¾     Que houve aqui Daniel?
¾     O Coordenador daqui endureceu a nossa chegada. Mas era necessário. Tenho de conquista-los um a um. Mas tenho um trunfo.
¾     Qual é?
¾     O coordenador da Montanha. O Gigante, ele é o coordenador principal.
¾     E já nos indicou. Ótimo.
Daniel enviou o robô técnico na frente com a função de teste e anuncio de sua chegada.
Depois usaram o tele transporte grande e partiram para Plutão.
Recebeu as boas vindas do Coordenador de Plutão.
¾     Bem vindos. Estou aguardando na sala de controle.
¾     Estou feliz de finalmente estar aqui. Estamos indo a sua sala.






























CAPITULO IV

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog